Sábado, 9 de Maio de 2009

EM ABRIL QUATRO GOLFINHOS ARROJADOS MORTOS EM AFIFE

Conservação do Ambiente - APCA, procedeu no mês de Abril à identificação e recolha dos dados biométricos, de mais quatro mamíferos marinhos arrojados mortos no litoral vianense, concretamente, na orla costeira de Afife. Em meados de Abril foram arrojados na praia da Arda 2 golfinhos com cerca de 2 metros que evidenciavam uma morte relativamente recente. Na última semana de Abril foram registados mais dois arrojamentos na freguesia de Afife, o primeiro 200 metros a sul da foz do rio de Afife e o segundo cetáceo, na praia das Mós, cerca de 100 m a norte da aquacultura.

Todos pertencentes, à família Delphinidae, espécie Delphinus delphis, vulgarmente designados por golfinhos comuns, o primeiro exemplar era um macho com cerca de 2 m de comprimento e o segundo, também um macho, sem barbatana caudal, com um comprimento de 1,90 m. Estes 2 exemplares tinham morrido à mais de 2 semanas e foram arrastados pela ondulação para terra.

Os outros dois cetáceos apesar do seu estado de decomposição, particularmente, o primeiro apresentavam a barbatana caudal decepada, levando estes indícios a aventar a hipótese de que terão morrido afogados, aprisionados em redes de pesca localizadas, ao largo da costa galega ou portuguesa, tendo sido, posteriormente, removidos das redes e lançados ao mar.

Em 2009 eleva-se já a 4 o número de cetáceos arrojados mortos no Alto Minho, situação que não deixa de ser preocupante, já que em 2008 registaram-se 9 arrojamentos e nestes primeiros quatro meses de 2008 já contamos com cerca de 50% dos registos de 2008, todos concentrados na orla costeira afifense. Salienta-se que, nos últimos 25 anos, o número de mamíferos marinhos, arrojados já mortos, no litoral do Minho e Lima (Alto Minho), está próximo das três centenas.

Voltamos a relembrar que em 2006 a União Europeia notificou Portugal por incumprimento das directivas comunitárias de protecção dos cetáceos, tendo concedido um prazo para pôr termo a tais desmandos, que infelizmente parece não estar a surtir efeitos. A notificação da U.E. e esta sucessão de mortes, vem confirmar mais uma vez as preocupações da APCA, que ao longo dos últimos 8 anos, tem alertado constantemente, para a urgência da definição por parte dos Srs. Ministros do Ambiente e da Agricultura e Pescas, de Portugal e Espanha, em articulação com os pescadores locais, e os respectivos homólogos espanhóis, de medidas adequadas de protecção dos mamíferos e répteis marinhos, no espaço marítimo do Norte de Portugal / Galiza. Recorda-se que o Anexo B-IV do Decreto – Lei n.º 140/99, de 24 de Abril, aponta o golfinho comum Delphinus delphis como uma espécie animal de interesse comunitário que exige uma protecção rigorosa, por outro lado, a captura voluntária de cetáceos ou a comercialização de partes do corpo destes mamíferos marinhos constitui crime, severamente punido pela legislação portuguesa e internacional. Salienta-se que esta espécie de golfinhos, o Delphinus delphis, é muito sociável e ocorre em grupos, podendo reunir entre 10 e 500 indivíduos, embora no Minho os indivíduos de um grupo, raramente, ultrapassem os 20 exemplares. Emitem vocalizações diversas e intensas que podem mesmo ser ouvidas fora de água, durando os respectivos mergulhos entre 2 a 8 minutos, sendo igualmente conhecidos pela rapidez dentro de água e comportamento exuberante, executando com frequência saltos acrobáticos, chapões na água e numerosas brincadeiras com as barbatanas. No espaço marítimo do noroeste ibérico, encontra-se, essencialmente, em mar aberto com mais de 180 m de profundidade, isto é, a menos de 10 Km da costa, podendo, esporadicamente, penetrar em estuários, rias e baías abrigadas.

A Direcção da APCA

 

publicado por afifeambiente às 10:53
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. A Floresta deve ser motiv...

. ARROJAMENTO DE DOIS CETÁC...

. ARROJAMENTO DE BALEIA EM ...

. DIA MUNDIAL DO AMBIENTE

. Associação de Protecção e...

. NOVO ARROJAMENTO DE GOLFI...

. GOLFINHO E TARTARUGA ARRO...

. ...

. O ambiente no Minho

. Agricultura, Floresta, Á...

. Quem salva o rio do Pego ...

. Quem salva o ambiente no ...

. As Eternas Esquecidas Zo...

. Poluição da água e degra...

. Polícia Marítima de Viana...

. GOLFINHO ARROJADO EM AFIF...

. Protagonismo político à c...

. Radiação Ultra Violeta El...

. Moinhos seculares de Afif...

. Qual será o futuro ambien...

. GOLFINHO E TARTARUGA ARRO...

. As comemorações devem ser...

. Quem salva os ouriços do ...

. Quem salva os seculares m...

. Polis do Litoral, mas sem...

. Cividade de Afife – Âncor...

. Estado da Mamôa da Ereira...

. DIA MUNDIAL DO AMBIENTE

. EM ABRIL QUATRO GOLFINHOS...

. O Dia da Terra e o 25 de ...

. Cegonhas brancas em Santa...

. Dia da Floresta, um mero ...

. Garças boieiras na Veiga ...

. Dia Mundial do A...

. Sr. Presidente da Repúbli...

. Prossegue a Morte de Golf...

. AGUAS RESIDUAIS DA ESTAÇÃ...

. Dia Mundial da Água e a “...

. DIA MUNDIAL DA FLORESTA

. A Criação de uma Reserva ...

. Golfinhos continuam a mor...

. Violação da Reserva Ecoló...

. MARÉ NEGRA NAS PRAIAS DE ...

.arquivos

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Junho 2013

. Março 2013

. Novembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.favorito

. ARROJAMENTO DE BALEIA EM ...

. DIA MUNDIAL DO AMBIENTE

. Associação de Protecção e...

. NOVO ARROJAMENTO DE GOLFI...

. GOLFINHO E TARTARUGA ARRO...

. ...

. O ambiente no Minho

. Agricultura, Floresta, Á...

. Quem salva o rio do Pego ...

. Quem salva o ambiente no ...

blogs SAPO

.subscrever feeds